Marília Arraes recebe apoio de movimentos de luta por moradia


Notícias
25 de novembro de 2020 às 20h45min - Por Américo Rodrigo

Foto: Eric Gomes

Nesta quarta-feira (25), representantes de movimentos de luta por moradia fizeram um gesto de apoio à candidatura de Marília Arraes (PT) e João Arnaldo (PSOL) para Prefeitura do Recife. Os militantes fizeram um encontro com Marília e João na sede do PSOL-Recife, no bairro da Boa Vista, centro do Recife.

Lideranças do PSOL também estiveram presentes na agenda, como as co-deputadas estaduais Jô Cavalcanti, Katia Cunha e Joelma Carla, do mandato coletivo Juntas, a vereadora eleita do Recife Dani Portela, todas do PSOL, e o presidente municipal do partido, Severino Alves. 

A reunião contou com representantes do Movimento Urbano dos Sem-Teto; do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST); do Movimento e Luta por Moradia de Pernambucano; do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas; e do Movimento Metropolitano por Moradia Popular.

Os movimentos querem garantir uma reforma urbana na cidade do Recife. Luta contra a especulação imobiliária. Também reclamam de problemas na regularização dia domicílios em  conjuntos habitacionais. Para os representantes da militância, a atual gestão do PSB não tem compromisso com a reforma urbana e com uma gestão popular.

Marília Arraes reforçou que o encontro tem o simbolismo de um desejo por uma sociedade mais justa.: “Entrei na política junto com meu avô, Miguel Arraes. Por todo o Recife há lugares onde ele lutou pela moradia das pessoas. Hoje em dia esse legado de perdeu. A gestão do PT deixou vários habitacionais em andamento, e a atual gestão deixou vários parados”, disse a candidata a prefeita do Recife. 

“Se contenção de encostas e habitação digna fossem políticas de estado, talvez a gente hoje estivesse evoluindo em outros temas. Precisamos colocar isso na cabeça das pessoas, para que ninguém precise passar por esse tipo de situação precária no futuro. Nossa candidatura é a única, com competitividade, com um compromisso verdadeiro com as pautas populares”, concluiu Marília Arraes.


Comentários