Coluna da quinta-feira


Colunas
26 de novembro de 2020 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Fotos: Yacy Ribeiro/JC Imagem

Números dão o tom da disputa 

Faltando apenas três dias para a votação do 2º turno no Recife, as pesquisas divulgadas nesta semana apresentam um cenário diferente para cada um dos prefeituráveis, podendo influenciar diretamente no resultado final. Na véspera do 1º turno, o Ibope indicava uma larga vantagem para João Campos, o que não foi constatado nas urnas. O instituto trazia o socialista com 39% dos votos válidos e a petista com 26%. Ao final, a diferença ficou em apenas 1,23 pontos percentuais, com Campos tendo 29,13% dos votos e Arraes 27,90%.

Na última terça-feira (24), a Folha de Pernambuco em parceria com o Ipespe apontou Marília com 54% dos votos válidos, enquanto João apareceu com 46%. Apenas um dia depois, nesta quarta-feira (25), o Ibope em conjunto com o Jornal do Commercio e a TV Globo trouxe um resultado bem diferente: João na frente com 51% dos votos válidos e Marília com 49%, uma distância de cinco pontos entre um instituto e outro. 

Pesquisas retratam o momento. É possível que a onda de fake news e o bombardeio que a candidata vem sofrendo tenha feito ela derreter, mas não dessa forma. A expectativa agora fica por conta da divulgação do Datafolha, que acontece na noite de hoje (26). Caso Marília Arraes continue na dianteira, a credibilidade do Ibope ficará comprometida pela sequência de erros.

Guerra jurídica – A Justiça Eleitoral mandou remover do programa eleitoral de Marília Arraes (PT) uma peça onde ela acusa João Campos (PSB) de fazer agressões machistas contra a sua campanha. No mesmo dia, o socialista sofreu um revés. O juiz determinou a proibição do guia acusando a petista de uma decisão já arquivado pelo MPPE.

Desistência – A campanha do candidato a prefeito pelo PSB, João Campos, desistiu de dar continuidade a um processo para manter a propaganda que dizia que Marília Arraes (PT) seria contra a Bíblia e queria acabar com o ProUni Recife. As propagandas foram retiradas do ar pela Justiça Eleitoral, por conterem conteúdo falso.

Aparição – Ausente da eleição, o prefeito Geraldo Julio (PSB) deu as caras ontem (25), na propaganda eleitoral de João Campos (PSB). Com mais de 50% de reprovação entre os recifenses, Geraldo criticou o que classificou como “baixarias”, e disse que João Campos é a opção “para Recife avançar mais”.

Denúncia – O Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere) denuncia que a atual gestão da Prefeitura do Recife está pressionando gestores, professores e trabalhadores terceirizados da rede municipal de ensino para que votem e consigam votos para João Campos (PSB). A situação foi denunciada ao Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), mas até o momento nenhuma decisão foi tomada.

Paralisação – Nesta quinta-feira (26), professores e professoras, analistas, administrativos e demais trabalhadores e trabalhadoras da educação pública estadual vão novamente paralisar suas atividades por 24h. A categoria também fará um Ato Público em frente ao Palácio do Campo das Princesas, às 9h. A paralisação será tanto nas atividades e aulas presenciais, quanto nas atividades remotas como as aulas on-line.


Comentários