Artigo: Fernando Rodolfo enganou você


Artigos
17 de janeiro de 2020 às 21h31min - Por Américo Rodrigo

Foto: Divulgação

“Poucas coisas no Brasil estão tão desmoralizadas quanto a política. A situação é tão séria que há parlamentares que perderam o senso do aceitável e enganam a população de todas as formas. Um desses exemplos é Fernando Rodolfo, deputado eleito com mais de 50 mil votos.

Rodolfo, quando era jornalista, adorava figurar na telinha do povo pernambucano falando obviedades e criticando todos os políticos possíveis. Não escapava ninguém. Soavam como música para os cidadãos- espectadores as falas do então âncora da TV Jornal.

Hoje, porém, já como deputado, parece que não perdeu a pinta de moralista. Mas, como dito, é só a pinta mesmo. A prática é outra.

Em folheto com divulgação do mandato, o parlamentar alega que tem “coragem para cortar na própria carne”. Adiante, diz que “não foi mordido pela mosca azul”. Cita, ainda, que não usa a cota parlamentar, o famoso “cotão”, e que abriu mão da aposentadoria especial. Piada de mau gosto.

Para começar, o deputado deveria nos explicar de onde veio o dinheiro que pagou os impressos distribuídos. Se foi dinheiro próprio ou do cotão. Aliás, nada ecológica e nada econômica essa forma atrasada de distribuir revistinhas para divulgar alguma coisa. Importante salientar que Fernando Rodolfo, segundo o site da própria Câmara dos Deputados, gastou em média, de agosto a dezembro de 2019, R$ 4.712,00 mensalmente com divulgação parlamentar. É aquela coisa: gastar dinheiro dos outros é bom demais da conta.

Ainda sobre o uso do cotão, o parlamentar cita que não faz uso desse instrumento. Falta com a verdade. Basta, novamente, ir ao site da Câmara dos Deputados para ver que Fernando Rodolfo usa (e bastante!) a cota parlamentar. Gastou, mais precisamente, R$396.420,21 em 2019. Aliás, não é demais citar que foi o mais gastador de Pernambuco até julho de 2019, conforme consta no site Ranking dos Políticos. Segue link da matéria no fim do artigo.

Em relação à aposentadoria especial, temos um ponto controvertido. Diga-se de passagem que essa aposentadoria especial dá direito de, com apenas 6 anos de contribuição, o parlamentar sair aposentado com valores superiores ao teto do INSS. (E você aí sofrendo com a Reforma da Previdência.) O site Gazeta do Povo cita que Fernando Rodolfo é um dos 198 parlamentares que não abriram mão do privilégio. O deputado, por sua vez, diz que abriu mão. Quem está mentindo?

Já que falei na malfadada Reforma da Previdência, lembrem-se de que nas redes sociais do deputado, ele declarou-se contra a Reforma. Porém, na hora H votou A FAVOR! Enganou você, caro(a) eleitor(a).

Por fim, fica claro aqui que Fernando Rodolfo não passa de mais um que resolveu se aproveitar dos privilégios que a política dá. E ainda abrindo a boca para dizer que é contra tais privilégios. Fica a dica para os inteligentes leitores desse blog: desconfiem dos moralistas!

PS.: sugiro ao deputado que refaça os exames, pois acho que foi, sim, mordido pela mosca azul.

Um grande abraço.”

Caio Queiroz Alves é estudante de Direito, filiado ao PDT e militante do movimento estudantil.

COTA PARLAMENTAR

POLÍTICOS QUE MAIS GASTARAM COM COTA PARLAMENTAR

APOSENTADORIA ESPECIAL


Comentários