Cenário Político: Os impactos do coronavírus em Caruaru


Colunas
16 de março de 2020 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Foto: Janaína Pepeu

Em reunião com o Gabinete de Crise desde a sexta-feira (13), a Prefeitura de Caruaru só se pronunciou ontem (15) sobre as medidas para diminuir os efeitos causados pelo coronavírus na cidade. Em uma nota divulgada através das mídias sociais, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) anunciou a assinatura de um decreto que passa a valer a partir da terça-feira (17). Entre elas, o cancelamento de aulas em instituições públicas e particulares, além da proibição de eventos que reúnam mais de 100 pessoas.

A demora em levantar a discussão sobre a doença em Caruaru reflete a falta de planejamento da gestão municipal. O primeiro caso suspeito do novo vírus em todo o estado aconteceu no último dia 25 de fevereiro, no Recife, quando uma caruaruense apresentou sintomas ao voltar de uma viagem à Itália. Desde a primeira notificação, o governo municipal teve tempo suficiente para estudar os impactos que isso poderia causar na cidade, visto que grande parte da economia local gira em torno da maior feira ao ar livre do mundo, que recebe milhares de compradores de diversos estados do país.

O Caruaru por Paixão, evento cultural realizado no município durante a Semana Santa, deve ser cancelado em uma coletiva realizada amanhã. A notícia do adiamento da Paixão de Cristo divulgada no sábado (14), acendeu um alerta para a gravidade da situação. Turistas de todos os cantos que vêm assistir ao espetáculo em Nova Jerusalém passam por Caruaru e movimentam a economia dos setores ligados ao turismo. Estes já sentem os impactos causados pelo coronavírus. A hotelaria, por exemplo, estima cerca de 100% de cancelamento das reservas na cidade. Feirantes do setor de artesanato, no Parque 18 de Maio, artesãos e donos de restaurantes no Alto do Moura, além de artistas que participariam da programação da Semana Santa, não conseguem mensurar a dimensão do prejuízo. A previsão dos especialistas é de que o novo vírus deve se manter ativo durante seis meses, e isso deve afetar outros eventos em Caruaru como o São João.

A partir da primeira suspeita em Pernambuco, o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife montaram uma verdadeira força-tarefa para discutir medidas no intuito de diminuir a contaminação. O fato é que a Prefeitura de Caruaru ignorou a realidade que atingiu diversos estados e municípios, como se a Capital do Agreste não fizesse parte de um mundo em pandemia. O cerco se fechou e a cidade deve colher os amargos frutos de ter subestimado o efeito dominó da nova doença.

Fazendo escola – Parece que a prefeita Raquel Lyra (PSDB) vem fazendo escola com Bolsonaro. Ela tem utilizado suas mídias sociais como “Diário Oficial”, divulgando importantes decisões através de vídeos publicados nas redes. No decreto envolvendo o coronavírus, a tucana ignorou totalmente os profissionais de imprensa que aguardavam um posicionamento da gestão desde a sexta (13).

Coletiva – Os veículos de comunicação foram convidados para uma entrevista coletiva nesta segunda (16), onde serão repassadas todas as medidas que serão aplicadas no município. O problema é que a assessoria de imprensa não repassou qualquer informação sobre o decreto que foi anunciado minutos depois, pela prefeita.

Atos – Mesmo com os profissionais de saúde alertando sobre o perigo do coronavírus, apoiadores do presidente Bolsonaro foram às ruas em protesto contra o Congresso Nacional e o STF. Em Caruaru o ato reuniu cerca de 30 pessoas vestidas com as cores da bandeira do país.

Irresponsabilidade – Indo na contramão das suas próprias orientações, Bolsonaro participou da manifestação que aconteceu neste domingo (15), em Brasília. Sem máscara, ele tocou em alguns dos participantes que estavam no local. Ao invés de dar um bom exemplo, esse foi mais um ato irresponsável do líder maior da nação.

Prevenção – A Câmara de Caruaru deve suspender as sessões ordinárias e solenes, que estão marcadas para acontecer nos próximos dias. Um comunicado oficial deve ser feito nesta segunda (16). Outras instituições do município também já estão tomando essas mesmas medidas.

Oportunismo – Por se tratar de ano eleitoral, já é possível ver pré-candidatos que irão em busca de uma vaga na Câmara de Caruaru “surfando” na onda do novo vírus, que tem sido o assunto do momento. O fato já é lamentável e serve de alerta para que a população fique atenta em quem vai depositar o seu voto em outubro.


Comentários