Coluna da segunda-feira


Colunas
23 de novembro de 2020 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Foto: Alexandre Amarante

Túlio abre dissidência no PDT

Após ser golpeado pelo PDT e impedido de disputar a Prefeitura do Recife, o deputado federal Túlio Gadêlha resolveu se posicionar sobre o 2º turno na capital pernambucana. Ignorando totalmente a decisão do partido que indicou Isabella de Roldão (PDT) para compor a chapa com João Campos (PSB), o pedetista declarou apoio a Marília Arraes (PT), justamente na véspera da visita do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que veio reforçar a campanha do socialista.

Quem também participou de toda a agenda foi o presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista, Carlos Lupi, que em discurso acalorado afirmou que no PDT “não tem espaço para traíra”, deixando um claro recado para Gadêlha, pelo apoio dado a petista. O que era para ser um ato em apoio ao prefeiturável, acabou se tornando uma lavagem de roupa suja por parte do cacique pedetista.

Essa não é a primeira vez que o parlamentar abre dissidência dentro do PDT de Pernambuco, que é comandado com mão de ferro pelo líder da sigla na Câmara Federal, Wolney Queiroz. A aposta de Túlio é alta e sua situação dentro do partido vai se tornando cada vez mais insustentável, o que pode acabar inviabilizando sua reeleição em 2022. A tentativa de dar um troco na vice da Frente Popular pode acabar custando caro.

Denúncia – Ainda ontem (22), o deputado Túlio Gadêlha (PDT) fez uma grave denúncia nas redes sociais. Segundo ele, um coordenador da campanha do PSB no Recife tentou negociar o seu silêncio no 2º turno. O caso logo tomou repercussão e deve ser apurado para comprovar se existe veracidade.

Cenário nacional – Em um ato com a militância na Zona Sul do Recife, Ciro Gomes (PDT) destacou a importância da vitória de João Campos (PSB) para o cenário nacional. Antes, o ex-ministro visitou quatro bairros ao lado do socialista e de outros aliados. O sucesso eleitoral da Frente Popular na capital pernambucana é de extrema importância para o pedetista, que pretende disputar a Presidência da República mais uma vez.

Ausência notada – A deputada Tabata Amaral (PDT), que também é namorada de João Campos (PSB), não participou de nenhum ato com a presença de Ciro e Lupi. A parlamentar e os líderes pedetistas não se bicam. Desde que ela votou a favor da Reforma da Previdência, que o clima entre os correligionários nunca mais foi o mesmo.

Recepção – Quem foi até o Recife para saudar Ciro Gomes (PDT) e Carlos Lupi (PDT) foi o deputado estadual José Queiroz (PDT). Até então, ele não tinha participado de nenhuma atividade presencial na campanha de João Campos (PSB). Em Caruaru, seu candidato acabou sofrendo uma acachapante derrota.

Decisão – A candidata a prefeita do Recife, Marília Arraes (PT), obteve mais uma vitória da Justiça Eleitoral. Em decisão proferida na tarde deste domingo (22), o juiz da 6ª Zona Eleitoral determinou que não seja mais veiculada na TV a propaganda eleitoral do PSB de João Campos, que dizia que Marília poderia acabar com o PROUNI Recife e que seria contra a Bíblia. Para o magistrado, houve tentativa por parte dos adversários políticos de deturpar fatos, criando narrativas mentirosas.


Comentários