Cenário Político: aumenta a expectativa sobre nome do PSB


Colunas
18 de setembro de 2021 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Foto: Hélia Scheppa

Coluna do sábado

Após Geraldo Julio (PSB) reiterar esta semana que não será candidato ao Governo de Pernambuco em 2022, a pressão deve aumentar dentro do ninho socialista para a escolha do nome que possa representar o conjunto de partidos que compõem a Frente Popular. Muitos acreditam que as negativas de Geraldo não passam de estratégia, mas de acordo com o ex-prefeito do Recife, o assunto está encerrado.

Nos últimos dias, a possibilidade de a secretária estadual de Infraestrutura, Fernandha Batista, ser a candidata do PSB ganhou força. A gestora ainda não possui filiação partidária, mas, caso aceite o desafio de disputar a sucessão do governador Paulo Câmara (PSB), terá até abril para deixar o cargo que ocupa e ingressar em alguma sigla.

Fernandha está na linha de frente do Plano Retomada, sendo responsável por obras de pavimentação da malha viária e também abastecimento de água e esgotamento sanitário em diversas regiões do estado. Os anúncios e entregas, de acordo com a opinião dos aliados do Palácio do Campo das Princesas, têm fortalecido cada vez mais o nome da engenheira que passa a ser mais uma opção no leque de quadros técnicos e políticos.

Embaixador – Em entrevista ao programa Mesa Redonda, nesta sexta-feira (17), a prefeita Raquel Lyra (PSDB) classificou o diretor de Marketing da Embratur, Silvio Nascimento, como embaixador de Caruaru em Brasília. Apesar de defenderem projetos políticos diferentes, a relação institucional é a melhor possível.

Ignorada – Todos as bravatas da vereadora Perpétua Dantas (PSDB) durante a semana foram resumidas em poucas palavras da prefeita Raquel Lyra (PSDB): “quem tem que responder pela fala é quem apresenta ela”, disse a gestora, desprezando completamente os movimentos realizados pela nova aliada dos deputados Zé e Wolney Queiroz, ambos do PDT.

Provocação – O deputado Túlio Gadêlha (PDT), que cumpre missão parlamentar em Moscou, fez questão de alfinetar o presidente Bolsonaro em uma publicação nas redes sociais. Ao lado do ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, Gadêlha exaltou o supremo, afirmando ser um orgulho do Brasil.

Oposto – Pela primeira vez, um instituto de pesquisa projetou um cenário de segundo turno entre o ex-presidente Lula (PT) e um candidato da terceira via para 2022. De acordo com o Datafolha, se as eleições fossem hoje, Lula teria 51% e o ex-ministro Ciro Gomes 29%, contrariando as expectativas dos pedetistas que apostam em Ciro para vencer o petista.

Polêmica – O filho do presidente da República e vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), apresentou um Projeto de Lei que proíbe a participação de atletas trans em competições que contem com incentivo municipal. De acordo com o texto, os organizadores precisariam apresentar um documento declarando que não há pessoas trans competindo em categorias nas quais não se enquadram seus “sexos biológicos”, sob risco de multa de R$ 10 mil, além da revogação da licença dos eventos.