Cenário Político: não custa nada sonhar


Colunas
15 de novembro de 2021 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Foto: Alessandro Dias

Coluna da segunda

Na última semana, uma ala do PT pernambucano intensificou a campanha para que o senador Humberto Costa seja o nome da Frente Popular na disputa pelo Governo do Estado no ano que vem. Os petistas também sugerem que o governador Paulo Câmara (PSB) seja o candidato ao Senado nessa chapa. Na conta que tem sido feita, ambos seriam impulsionados pelo ex-presidente Lula, que ainda é o maior cabo eleitoral no estado. A chance desse movimento prosperar é mínima. Além dos socialistas comandarem o Palácio do Campo das Princesas há 15 anos, Pernambuco segue sendo uma das prioridades do partido. Mas como não custa nada sonhar, a tese da candidatura de Humberto segue sendo alimentada por filiados e dirigentes da sigla.

Composição
Caso a aliança do PSB com o PT seja mesmo selada como vem sendo desenhado, a tendência é que os petistas fiquem com a vaga para o Senado. Os nomes dos deputados Carlos Veras e Marília Arraes são sempre lembrados para o espaço.

Conta
A deputada Marília Arraes (PT) é vista como uma forte puxadora de votos. A projeção que vem sendo feita, caso ela dispute a reeleição, é que o partido teria a chance de ampliar a bancada federal podendo eleger de três a quatro nomes.

Aliança
Além de exigir o apoio dos petistas em seis estados, a cúpula do PSB também está de olho na vice da chapa que será encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O nome do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, passou a ser cogitado. Ele está de saída do PSDB e já recebeu convite para ingressar no PSB.

Relevância
Membro titular da CPI da Covid, o senador Humberto Costa (PT) teve uma importante participação na comissão criada para investigar supostas irregularidades do Governo Federal no combate à pandemia. Naturalmente ganhou visibilidade.

Viagem internacional
Em um tour pela Europa, Lula conta com o reforço do senador Humberto Costa (PT) na comitiva. O congressista acompanhará o ex-presidente em algumas agendas. Nesta segunda-feira (15), acontecerá uma reunião no plenário do Parlamento Europeu, em Bruxelas.