Alberes Lopes quer ajuda de bancadas para fortalecer o SINE


Notícias
18 de janeiro de 2022 às 20h50min - Por Américo Rodrigo

Foto: Divulgação

Na primeira reunião do ano do Fórum Nacional dos Secretários do Trabalho (Fonset), o presidente do Fórum, Alberes Lopes, elegeu duas prioridades para 2022: a reestruturação do Sistema Nacional de Emprego (SINE) e o financiamento de qualificações pelo governo federal. Foi uma solicitação feita por vários secretários do Trabalho do Brasil, durante a reunião online, na tarde desta terça-feira (18), que durou pouco mais de uma hora: “temos mais esperança em resolver a reestruturação do SINE, porque foi recriado o Ministério do Trabalho. Mas, também acho válido conversar com os deputados e pedir ajuda”, pontuou o presidente do Fonset, que também é secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco.  

Os secretários falaram da falta de acesso ao Ministério do Trabalho e destacaram que somente o Fonset é capaz de promover o resultado esperado pelos grupos de trabalho. Alberes Lopes ouviu atentamente cada questão exposta durante o encontro virtual e elegeu as prioridades, contando com a participação de todos. Em fevereiro, numa reunião que haverá em Pernambuco, o Fonset vai definir uma comissão que buscará apoio no Congresso para o SINE, que está sem receber verbas da União desde 2016. “Vamos pedir o apoio das bancadas, para que os trabalhadores voltem a ser prioridade”, frisou Alberes após o encontro.

O presidente do Fórum ainda se comprometeu em cobrar do Ministério da Economia um encontro com representantes do Instituto de Intermediação de Mãos de Obra da França, que querem apresentar um projeto que já deu certo no país europeu e que pode ser aplicado no Brasil. A questão que foi levantada por uma representante da Secretaria do Trabalho de Roraima,  que também falou de um projeto de inclusão de mulheres vítimas de violências e de  participantes do movimento LGBTQIA+ no mercado de trabalho.  

Durante a reunião, os secretários ainda ressaltaram as dificuldades  de promover cursos de qualificação para técnicos, ouvindo do presidente Alberes Lopes a explicação de que a dificuldade existe e é legítima, mas que é preciso buscar parcerias, como o que é feito em Pernambuco, com a criação das Centrais de Oportunidades, que têm os prefeitos dos municípios como parceiros. O programa será apresentado na próxima reunião, marcada para o dia 8 de fevereiro.