Aluisio Lessa rebate afirmações de Antonio Coelho


Notícias
22 de fevereiro de 2021 às 19h15min - Por Américo Rodrigo

Foto: Jarbas Araújo

O deputado estadual Aluisio Lessa (PSB) rebateu as afirmações feitas hoje (22), pelo líder da oposição na Alepe, Antonio Coelho (DEM). O democrata criticou a situação financeira de Pernambuco e afirmou que Bolsonaro foi o responsável por recuperar a capacidade de investimento do Estado. Confira:

“Há quase um ano enfrentando a maior pandemia da história, com um presidente completamente inapto para o cargo, o Brasil já se tornou exemplo mundial do que não se deve fazer durante uma crise.

A lista de más decisões começa com a postura negacionista diante da doença, passa pelo investimento milionário em um medicamento sem eficácia e culmina com a omissão em negociar a compra de vacinas, que hoje fazem tanta falta à população brasileira.

Em todos os países do planeta, vemos os presidentes atuando como se espera diante de uma crise: coordenando esforços, identificando prioridades e confortando as pessoas vítimas da doença. No Brasil, o presidente, quando não está andando de jet ski ou passeando de moto, está nas redes sociais, desrespeitando a dor das famílias enlutadas, chamando as pessoas de maricas ou frouxas por manterem o isolamento social.

Para tentarem se credenciar diante desse desastre que ocupa o Palácio do Planalto, o senador Fernando Bezerra Coelho e seu filho, o deputado estadual, Antônio Coelho, procuram desabonar o trabalho do governador Paulo Câmara e sua equipe que, assim como as demais lideranças sérias deste país, pelejam desde o ano passado contra a Covid-19 e contra o obscurantismo.

Mal sabem o senador e o deputado que esse momento histórico está sendo registrado, não nos caracteres fugazes das redes sociais, mas em pedra e cal. E, lá na frente, todos seremos julgados pelos nossos atos. Ficará bem clara para a posteridade, a divisão entre os homens públicos que honraram suas posições e aqueles que apenas viram, na crise, mais uma oportunidade de garantir vantagens pessoais.”