Cenário Político: Paulo Câmara atua para contornar crise


Colunas
5 de junho de 2021 às 00h00min - Por Américo Rodrigo

Foto: Hélia Scheppa

Coluna do sábado

Seis dias após a violência policial contra manifestantes no Recife, o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, deixou o governo. Em texto divulgado à imprensa, a iniciativa partiu do próprio secretário, mas as más línguas afirmam que ele na verdade foi “convidado a se retirar”. Desde o episódio acontecido no último sábado (29), Pádua vinha sendo bastante cobrado sobre o fato de ter acompanhado toda a ação em uma sala de monitoramento, mas não ter dado ordem para que a brutalidade fosse interrompida. Pádua deixa o cargo justamente no mesmo dia em que o novo comandante da PM foi empossado.

Na busca de tentar contornar a crise que ganhou uma repercussão além do esperado, o governador Paulo Câmara (PSB) se movimentou ao longo da semana e colocou o Estado à disposição dos feridos no protesto. Além da assistência médica, foi anunciado um auxilio emergencial no valor de R$ 2.200 durante três meses. Cestas básicas também foram entregues aos familiares das vítimas.

Recife foi a única cidade do país onde foi registrado esse tipo de confronto. E apesar dos acenos do governador, existe uma cobrança sistemática por parte da sociedade, instituições e classe política para saber quem ordenou o comando de ataque aos manifestantes. Apesar das diversas medidas tomadas, o mistério permanece e precisa ser desvendado, para que as cenas lamentáveis não voltem a acontecer.

Mensagem – Ao anunciar o secretário interino de Defesa Social de Pernambuco, o governador Paulo Câmara (PSB) mandou um duro recado aos que se acham independentes dentro da corporação. “Que o episódio do último sábado não seja esquecido, para que nunca se repita. Protocolos precisam ser revistos para que um comando de tropa na rua não possa se sentir autônomo a ponto de agir da maneira que agiu”, afirmou o socialista.

Imunizado – O presidente do PSB Pernambuco, Sileno Guedes, exibiu com alegria o seu cartão de vacina contra a Covid-19 nas redes sociais. O também secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude recebeu a primeira dose nesta sexta (04). Ele deve ser candidato a uma vaga na Alepe no próximo ano e um forte candidato a ocupar o cargo.

Turismo – Após a visita vazia do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, quem esteve em Caruaru nesta sexta (04) foi o secretário-executivo adjunto do Ministério da Saúde, Alessandro Vasconcelos. Ele foi recebido pelo secretário de Saúde do município, Breno Feitoza, além da equipe de planejamento da pasta. Na ocasião, um balanço sobre os números da Covid-19 foi apresentado.

Reforço – O representante do Ministério da Saúde vai levar para Brasília o pedido que a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), fez a Marcelo Queiroga no último domingo: mais doses de vacinas para o Agreste. Também foram solicitados mais testes da Covid-19, para que o município inicie testagem em massa na população. Nesta sexta (04), a Secretaria Estadual de Saúde confirmou a presença da variante P.1 em Pernambuco.

Farra – A última edição da revista ISTOÉ trouxe uma matéria relatando supostos gastos e luxos de membros da Embratur. Inclusive, denunciando um cabide de empregos onde as esposas do ministro da Infraestrutura, secretário da Pesca e assessor especial de Bolsonaro recebem salários de até R$ 25,7 mil. É neste espaço onde o representante de Caruaru, Silvio Nascimento dá as cartas.